Tópicos

AULA I

Introdução ao cinema brasileiro de ficção e documentario

Ciclos regionais (Minas Gerais e Rio de Janeiro)

Edgar Brasil e o estilo cinematográfico brasileiro

Obras a serem discutidas:

Braza Dormida e Sangue mineiro, de Humberto Mauro

Limite, de Mario Peixoto

AULA II

Introdução ao Cinema Novo

Fernando Duarte: um mestre da luz tropical

Obras a serem discutidas:

Amazonas, Amazonas e Maranhão 66, de Glauber Rocha

Cabra marcado para morrer, de Eduardo Coutinho

O que trazer

Infos

Workshop [6h]
18 e 25 de fevereiro
19:00 às 22:00 [quinta-feira]
2x R$ 150,00

Descrição

A questão da fotografia no cinema brasileiro através de dois importantes e distintos  fotógrafos formadores de uma identidade estética: Edgar Brasil e Fernando Duarte. Observação e analise dos principais trabalhos, suas capacidades técnicas e estéticas em momentos  históricos da cinematografia brasileira.

O workshop tem como objetivo destacar a formação de um estilo fotográfico e autoral que esteja adequado à luz e paisagem brasileiras. Isto visto através de alguns momentos marcantes da história do cinema brasileiro (Ciclo de Cataguases, Limite e Cinema Novo).

Foto: Edgar Brazil e Mário Peixoto filmam Limite, 1930

Inscrição

André Gatti, Andre Besen e Adilson Mendes

André Piero Gatti , graduado em Letras, tem mestrado pela Eca-USP e doutorado pelo Instituto de Artes da Unicamp. Programador e curador de salas alternativas de cinema e vídeo. Professor universitário em cursos de cinema, pesquisa acadêmica voltada para história e economia do cinema brasileiro. Tem artigos, livros, capítulos, verbetes publicados no Brasil e no exterior. Nos últimos anos vem atuando também como ator cinematográfico em destacados filmes .

Adilson Mendes é pesquisador e ensaísta com estudos sobre a história social do cinema.Pesquisador da Cinemateca Brasileira ao longo da década de 2000, participou da organização de arquivos, destaque para os arquivos pessoais de Paulo Emilio Salles Gomes, Gustavo Dahl, Glauber Rocha, Jean-Claude Bernardet, Fernando Duarte, todos formando o campo do cinema moderno brasileiro. Doutor em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes (USP), é autor de Trajetória de Paulo Emilio (Ateliê Editorial, 2013).

André Fonseca Besen, formado em 2008 no curso de Comunicação Social com habilitação em Cinema na Faculdade Armando Álvares Penteado (FAAP). Atua na área de Direção de fotografia em: longas metragens, ficção e documentário, curtas-metragens, vídeo-clipes, filmes publicitários, filmes institucionais, séries e programas para a televisão. Paralelo ao trabalho de set também dá aulas de Direção de fotografia na Academia Internacional de Cinema (AIC).

Compartilhe isso: