Tópicos

* Etapas de desenvolvimento de um projeto: idealização, redação, orçamento, venda, pré-produção, produção, fechamento e prestação de contas;
* A redação de um projeto, dicas para elaboração de projetos/dinâmica de grupo;
* Publicações: tema, edição, custos e recursos, distribuição;
* Desenvolvimento de projetos pontuais;
* Mecanismo de financiamento de projetos e o papel do Estado como provedor de recursos (Lei Rouanet, Lei Mendonça, Política de Parcerias produtores culturais / iniciativa privada / Estado), captação de recursos;
* Projetos culturais: aspectos sociais, humanos e econômicos;
* Análise de mercado.

O que trazer

* Portfólio
* Projetos
* Notebook (opcional)

Infos

Workshop [12h]
12 e 13 de fevereiro
19h às 22h [sexta-feira]
10h às 17h [sábado]
2x R$ 270,00

Descrição

A expansão da fotografia como meio de expressão cultural tem como um dos seus efeitos a proliferação de instrumentos e plataformas. Bienais, festivais, prêmios, exposições e outros mecanismos se converteram em peças-chave na subsistência dentro do mercado da arte e da cultura fotográfica, além de propiciar um maior intercâmbio e difusão de ideias.

O fotógrafo só pode participar deste novo cenário se tiver domínio da correta aplicação das diversas estratégias que envolvem um projeto desde sua concepção até sua apresentação final: planejamento, redação, busca de financiamento, execução, difusão e divulgação e pós produção. Este workshop, através de dinâmicas bastante eficazes, permite ao participante uma familiarização com o “idioma” projeto. O programa tem como eixo principal o desenvolvimento de um projeto cultural, da concepção à edição final.

Foto: Iatã Cannabrava

 

Inscrição

Iatã Cannabrava

Fotógrafo, curador e agitador cultural, atualmente desenvolve trabalhos documentais com a paisagem urbana das cidades, especificamente das periferias das grandes metrópoles, no seu ensaio Uma Outra Cidade. Participou de mais de 40 exposições, foi ganhador dos prêmios P/B da Quadrienal de Fotografia de São Paulo em 1985; do concurso Marc Ferrez da Funarte em 1987; e de dois prêmios da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo em 1996 e 2006.

Tem dois livros publicados: Casas Paulistas (2000) e Uma Outra Cidade (2009). Suas fotografias integram as coleções Pirelli/Masp, Galeria Fotoptica, Joaquim Paiva e MAM/São Paulo, e estão publicadas em oito livros de autoria coletiva. Como agitador cultural, foi presidente da União dos Fotógrafos de São Paulo de 1989 a 1994; criou e dirige a empresa Estúdio Madalena, onde fez a curadoria e organizou mais de 30 exposições, ministrou mais de 80 workshops, além de projetos especiais, como Revele o Tietê que Você Vê, em 1991; Foto São Paulo, em 2001; Povos de São Paulo – Uma Centena de Olhares sobre a Cidade Antropofágica, em 2004; Expedição Cívica, Ecológica e Fotográfica De Olho nos Mananciais, em 2008; e o Encontro de Coletivos Fotográficos Ibero-americanos de São Paulo, em 2008.

Foi presidente da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil – RPCFB. Atualmente é coordenador do Festival Internacional de Fotografia de Paraty – Paraty em Foco, que este ano chega à sua décima edição, e coordenador do Fórum Latino- Americano de Fotografia de São Paulo, realizado trienalmente pelo Itaú Cultural.

Compartilhe isso: