Tópicos

24/07 – O Filmmaker
– O que é um filmmaker, o que faz, quais etapas do processo de filmagem precisa dominar?
– Doc it yourself. Fazendo um filme sozinho, da ideia à distribuição.
– O documentário, o cinema e o ambiente digital. Oportunidades e obstáculos.
– O método de documentário-pesquisa no filme Ctrl-V.
– Conversa com convidado Jorge Bodansky

25/07 – Financiamento como linguagem
– Quais as possibilidades de financiamento de um documentário?
– No peito e na raça, financiamento coletivo, leis de incentivo, fundo setorial, financiamento direto.
– Pensando modelos de propriedade intelectual para o seu filme.
– Como resolver a falsa dicotomia entre financiamento e linguagem.
– Conversa com Minom Pinho

26/07 – Narrativa Visual
– Como criar a narrativa visual de um filme.
– A proposta conceitual da ópera-filme e o processo de construção dessa linguagem.
– O melhor equipamento é o seu: fazendo filmes com equipamentos acessíveis.
– Set-up de luz básico de uma entrevista com Felipe Cohen.
– Conversa com Felipe Cohen, diretor de fotografia do filme #Paulista360, e Iatã Cannabrava, do Estudio Madalena, sobre cinematografia digital e as novas tecnologias.

27/07 – Storytelling
– O roteiro no documentário. Quais as diferentes formas de pensar e desenvolver roteiros de obras não-ficcionais.
– Explorando a metodologia do documentário-pesquisa, comparando com outros modelos de roteirização.
– Conversa com convidado Newton Cannito

28/07 – Distribuição Digital
– YouTube, Vimeo, Amazon, Netflix, VideoCamp. Como utilizar as novas plataformas de conteúdo audiovisual?
– Como desenvolver desenvolver carreira de filmmaker a partir da relação com o público.
– Bate-papo com convidado Luana Lobo.

Laboratórios

29/07 – A arte da entrevista
– Como arrancar os melhores depoimentos?
– O set de filmagem de Leonardo Brant, com equipamentos e técnicas de entrevista.
Este laboratório será todos os dias do curso entre o intervalo e a entrada do convidado e das 15h às 16h no sábado, 29/7.

29/07 – O Áudio no Documentário
– Por que o áudio é o mais importante?
– A trilha sonora e o sound design.
– O set de áudio de Leonardo Brant, em suas diversas utilizações.
Sábado  das 16h às 18h

30/07 –Saída para a Avenida Paulista
– Os participantes poderão acompanhar o diretor em sua filmagem dominical.
– Análise das imagens e histórias colhidas.

31/07 – Montagem e pós-produção
– Laboratório a partir do material captado pelos participantes do curso.

 

O que trazer

Traga a sua câmera. Qualquer câmera será aceita. No laboratório de edição e finalização traga seu editor de vídeo. Pode ser um editor profissional ou até mesmo um app em seu smartphone.

 

Infos

Curso [24h]
24, 25, 26, 27, 28 e 31 de julho
das 19h às 22h
29 e 30 de julho das 15h às 18h
2x R$ 540,00
20% quem vem de outras cidades
10%  para alunos.

Descrição

CURSO DE IMERSÃO | WORK IN PROGRESS DO FILME #PAULISTA360

FILMMAKER é mais do que um curso de imersão sobre como fazer filmes de maneira autônoma e independente. É uma experiência viva de realizar um filme e todo o seu processo de construção narrativa, de financiamento e execução, incluindo aspectos técnicos e artísticos.

Durante uma semana inteira você fará parte da equipe de produção da ópera-filme #Paulista360 e poderá unir seu talento, olhar e força de vontade para repensar a metrópole a partir de uma obra audiovisual construída coletivamente.

Coordenado por Leonardo Brant, filmmaker, idealizador e diretor do filme, o programa traz convidados especiais, além da participação da equipe criativa do filme. O percurso formativo busca identificar e qualificar as habilidades de um filmmaker, abordando questões conceituais e técnicas. Parte da experiência do próprio cineasta, que depois de 20 anos dedicados à pesquisa cultural, passou a utilizar a câmera e a linguagem audiovisual como parte do processo criativo e investigativo.

Destinado a filmmakers amadores e profissionais, fotógrafos, pesquisadores, pensadores, artistas, ativistas, roteiristas, profissionais de áudio, atores, diretores e todos que se interessam em inserir e consolidar a linguagem audiovisual em sua vida profissional, dominando todas as etapas de produção de um filme e conciliando meios de produção e novas formas de financiamento à sua filmografia.

foto – Felipe Cohen

 

 

 

 

Inscrição

Leonardo Brant

Depois de dedicar 25 anos à pesquisa cultural, sobretudo à relação entre arte, política e mercado, o cineasta passou a incorporar a câmera e a linguagem audiovisual à sua pesquisa. Já dirigiu mais de uma dezena de documentários, além de séries para TV e web. Entre eles Comer o quê?, Psiquê e Ctrl-V. Saiba mais: www.leonardobrant.com .

Compartilhe isso: