Tópicos

*Breve contextualização da história do fotolivro;
*Apresentacão de referências;
*O conceito de ensaio e narrativa visual de um fotolivro;
*Etapas de desenvolvimento;
*Seu fotolivro: conceito, escolha das imagens, materiais e diagramação;
*Publicação: tiragem, custos, recursos e distribuição.
*AULA Extra 1. VISITA À GRÁFICA IPSIS
*AULA Extra 2. VISITA A UM ENCADERNADOR

O que trazer

*  Ensaio/portfólio para ser trabalhado durante o curso (optativo)

Infos

Grupo de Estudos [24h]
Dias 21, 28 de outubro
04, 11,18 e 25 de novembro
02 e 09 de dezembro
19h às 22h [quarta-feira]
3x R$ 360,00

Descrição

A obra é a extensão de seu autor, e o fotolivro é uma de suas melhores traduções. É a materialização de um pensamento em imagens, em formas, em palavras. A intenção do autor se expressa em cada página, que finalmente se converte na essência do artista. Este workshop é dirigido especialmente à edição de fotolivros e àqueles que querem adentrar no universo da edição. Entre os temas abordados estão a fotografia e suas narrativas, ensaios fotográficos, o fotógrafo como autor e a obra impressa. Através de exercícios, referências e reflexões vamos por as mãos na massa entendendo os mecanismos de criação, produção e difusão do fotolivro. Conhecer o que está detrás de um fotolivro de sucesso é o primeiro passo para adaptar o próprio projeto a esse formato que, mais que outros, deixa livre voz ao próprio autor.

O coordenador do workshop Iatã Cannabrava foi membro do conselho curatorial do projeto do livro Fotolivros latino-americanos (Cosac Naify, 2011), edição que reúne os 125 livros mais importantes de fotografia da América Latina. São professores convidados e parceiros neste curso Fabio Messias e Walter Costa do TRAMA Fotolivros em Discussão:

Nascido da convicção de que o mundo do fotolivro na América Latina precisa de espaços de debate para crescer e se difundir, a proposta do TRAMA é organizar encontros que fomentem um conhecimento compartilhado do formato, a criação de redes, a aproximação com novos públicos. Com reuniões já organizadas em vários eventos, os quais podemos destacar o festival Paraty em Foco no Brasil e o festival FIFV em Valparaíso (Chile), o TRAMA explora formatos de encontros horizontais, temáticos e informais que conectem as experiências dos leitores e processos dos autores.

Fábio Messias é designer gráfico há 14 anos, formado pela Escola Panamericana de Artes e Design. É fotógrafo desde 2009, formado pela mesma instituição. Foi o ganhador do Prêmio Porto Seguro de Fotografia de 2012 e já expôs em cidades do Brasil e do exterior (Montevidéu, no Fotograma11, Amsterdã, na coletiva da revista FOAM TALENT 2012, e Madri, na coletiva Huéspedes del Presente 2014).

O italiano Walter Costa adentrou o universo da fotografia em 2009 na Blank Paper Escuela em Madrid. Depois de concluir o Master em Fotografia Documental, voltou seus interesses especificamente para o fotolivro. Pesquisador e editor independente, é fundador do Trama, grupo de discussão sobre livros de fotografia em São Paulo que se reúne em eventos e festivais, ocupando-se de reflexão e difusão do meio no contexto Latinoamericano.

Foto: Iatã Cannabrava

Inscrição

Iatã Cannabrava

Fotógrafo, curador e agitador cultural, atualmente desenvolve trabalhos documentais com a paisagem urbana das cidades, especificamente das periferias das grandes metrópoles, no seu ensaio Uma Outra Cidade. Participou de mais de 40 exposições, foi ganhador dos prêmios P/B da Quadrienal de Fotografia de São Paulo em 1985; do concurso Marc Ferrez da Funarte em 1987; e de dois prêmios da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo em 1996 e 2006.

Tem dois livros publicados: Casas Paulistas (2000) e Uma Outra Cidade (2009). Suas fotografias integram as coleções Pirelli/Masp, Galeria Fotoptica, Joaquim Paiva e MAM/São Paulo, e estão publicadas em oito livros de autoria coletiva. Como agitador cultural, foi presidente da União dos Fotógrafos de São Paulo de 1989 a 1994; criou e dirige a empresa Estúdio Madalena, onde fez a curadoria e organizou mais de 30 exposições, ministrou mais de 80 workshops, além de projetos especiais, como Revele o Tietê que Você Vê, em 1991; Foto São Paulo, em 2001; Povos de São Paulo – Uma Centena de Olhares sobre a Cidade Antropofágica, em 2004; Expedição Cívica, Ecológica e Fotográfica De Olho nos Mananciais, em 2008; e o Encontro de Coletivos Fotográficos Ibero-americanos de São Paulo, em 2008.

Foi presidente da Rede de Produtores Culturais da Fotografia no Brasil – RPCFB. Atualmente é coordenador do Festival Internacional de Fotografia de Paraty – Paraty em Foco, que este ano chega à sua décima edição, e coordenador do Fórum Latino- Americano de Fotografia de São Paulo, realizado trienalmente pelo Itaú Cultural.

Compartilhe isso: