ESTÚDIO CRUA

Untitled-2

Marcia e Marina, criadoras do Estúdio Crua  são co-diretoras do Som dos Sinos, projeto de documentário transmídia pioneiro no uso de tecnologia para promoção do patrimônio imaterial no brasil, contemplado pelo programa Eletrobras Cultural e ganhador de diversos prêmios como Melhor Documentário no Festival Florianópolis Audiovisual Mercosul, Melhor Direção de Fotografia na Mostra SESC de Cinema Paulista, WSA Mobile e Rodrigo de Melo Franco – IPHAN. Recentemente, idealizaram e coordenaram o Hackathon DocBixiga e o Hackathon Bom Retiro, maratonas intensivas de 6 dias com 16 participantes no Centro de Pesquisa e Formação do SESC e na Oficina Cultural Oswald de Andrade,  que resultaram na produção e publicação de webdocumentários coletivos como Bixiga Existe sobre o território do Bixiga, em São Paulo [www.bixigaexiste.com.br].

Últimos cursos ministrados: centro de pesquisa e formação do Sesc-SP,
 Oficina cultural Oswald de Andrade, Universidade de São Paulo: Laboratório de Imagem e Som em Antropologia e Centro de Preservação Cultural (USP).

Marina Thomé (documentarista e fotógrafa)
Com mestrado em documentário criativo (UAB – Barcelona), pós-graduação em arte & tecnologia (UBA – SP) e especialização em fotojornalismo e storytelling (International Center of Photography, ICP – NYC), produz e pesquisa conteúdo documental para plataformas multimídia. Suas produções incluem o documentário “La Ciudad Tipográfica” (exibido em festivais europeus), “De Viver de Rios, de Viver de Ruas” (documentário filmado no Pará e SP, lançado com intervenção urbana em vídeo mapping), “Las sombras del progreso” (primeiro documentário interativo da espanha), e “Totes Les Llavors Sembrades” (documentário coletivo lançado na Caixafórum – Barcelona e selecionado para o Festival ZINEBI, Bilbao). Links: www.marinathome.com.br / videos.marinathome.com.br

Marcia Mansur (documentarista e antropóloga)
Mestre em antropologia, documentarista e produtora executiva de filmes e festivais de cinema. Atuou na como produtora e na coordenação acadêmica do co-lab na Uniondocs Center for Documentary Arts (Brooklyn – NY), que oferece uma plataforma colaborativa de produção documentários para artistas internacionais. Foi educadora e colaboradora do vídeo nas aldeias na formação de cineastas indígenas e produtora do festival de cinema brasileiro de NY. Dirigiu e produziu diversos filmes sobre cultura popular como a série de TV Olaria cultural com 15 documentários premiados sobre a cultura tradicional de Pernambuco.

 

Compartilhe isso: