Patricia Ciriani

Professora

Patricia Ciriani en Casa de Vidro da Lina Bo Bardi © foto Sara De Santis

Nascida em Paris, Patricia Ciriani se formou, incluindo mestrado em história da arte, na Sorbonne. Depois de uma licenciatura em Inglês, e organizou grandes exposições do Centro Pompidou, o Musée des Arts et Métiers e do Ministério das Relações Exteriores. Em seguida, em 2006 mudou-se para Barcelona, ​​onde coordenou exposições transdisciplinares no MACBA e CCCB, ganhou uma pós-graduação de planejamento e fez diversos trabalhos como free-lancer para várias mostras, eventos, uma revista digital e um programa de rádio relacionados com a arte, arquitetura, cinema, dança e música, vídeo arte, feminismo. Ela fundou o Festival Lilliput no centro histórico de Barcelona, que teve 3 edições, de 2009 a 2011, e contou com a participação de artistas internacionais de todas as disciplinas.

Em 2011 ela decide atravessar o oceano e ir onde os seus pais nasceram: Lima (Peru) . Que começou a prática da professora de história da arte, com um foco particular sobre a teoria da imagem e arte pública, visando a historiadores, arquitetos, artistas, fotógrafos e amadores em geral.

O espaço curatorial concebido como uma utopia, onde reinventar o mundo. Assim, propõe-se curadorías em Lima, em colaboração ativa com os artistas. Seu último show foi a cidade de Lima como um campo de confrontação positiva e levantou alguma controvérsia no seu conceito teatral, criando uma atmosfera espacial tão esmagadora como o pulso da capital peruana.

Elaborou o conceito de museu do Museu Nacional, em Lima, sob uma abordagem radicalmente decolonial abrangendo 300 peças de arte sem distinção entre suas fontes arqueológicas, etnográficas e contemporâneos.

Conheça mais sobre o seu trabalho  – Arte Con Ciudad, un seminario de urbanismo experimental

Foto: Sara de Santis

Compartilhe isso: